quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

GINGERBREAD MAN - BISCOITOS DECORADOS



Este ano não resisti e resolvi tentar fazer os deliciosos biscoitos de natal. E não é que deu certo?
Claro que ainda está muito amador, mas vou aprendendo e melhorando pouco a pouco...
Usei duas receitas, uma para o famoso Gingerbread Man (biscoitos de gengibre) e outra pra fazer os demais biscoitos natalinos... 

Aqui vai a receita do Gingerbread Man. Em outro post colocarei a receita que usei para os demais biscoitos.

Ingredientes:

3 colheres de sopa de líquido que pode ser leite ou água
130 gr de manteiga amolecida
135 gr de açúcar mascavo
45 gr de açúcar cristal 
410 gr de melado de cana
1 ovo
700 gr de farinha de trigo
1 colher de chá de sal
2 colheres de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de noz moscada
1 colher de chá de bicarbonado de sódio

Glacê:

200 gr de açúcar de confeiteiro
1 clara de ovo
1 colher de sopa de suco de limão
Corante comestível gel

Modo de preparo:

Na batedeira, misturar os açúcares e a manteiga até ficar um creme fofo, juntar o melado de cana, o ovo, o sal, o gengibre, a canela, a noz moscada, a água ou leite e misturar bem. 
Juntar a farinha de trigo e o bicarbonato de sódio e misturar tudo em velocidade média.
(pode fazer a massa sem o uso da batedeira também)

Colocar a massa em um saco plástico ou filme plástico de cozinha e levar para a geladeira por 2 horas.

Estirar a massa (espessura de 3 milímetros) com um rolo em superfície enfarinhada ou entre dois sacos plásticos ou duas folhas de papel manteiga, colocando a massa no meio deles e cortar com um cortador no formato do boneco gingerbread man.
Esses cortadores do boneco gingerbread ou de motivos natalinos são facilmente encontrados em lojas especializadas.



Colocar os biscoitos sobre tapete de silicone ou papel manteiga em forma e assar em forno pré aquecido 200º por aproximadamente 8 minutos. (É bem rápido, ficar de olho para não queimar)
Colocar os biscoitos assados em uma grade para esfriar.
Misturar os ingredientes do glacê e colocar num saco de confeitar com o bico número 2 (bem fininho) e enfeitar a seu gosto e conforme sua criatividade.
Deixar o glacê secar bem, de um dia para o outro de preferência.


Espero que gostem e até a próxima!




PÃO DE MEL




Eu andei um tanto sumida... É porque eu que estava super ocupada fazendo pão de mel e outras coisinhas gostosas, mas já estou de volta.

Quem gosta de pão de mel levanta a mão... euuuuuuuu! E tem como não gostar dessa delícia?

Como surgiu o pão de mel?
A historia do Pão de mel tem duas versões Uma delas é que " o pão de mel nasceu na Russia por volta do seculo IX, chamado de "pryanik", era uma mistura de farinha, mel e suco de frutas, mas o mel constituía quase metade de todos os outros ingredientes. Mais tarde, já nos seculos XII e XIII, foram adicionadas especiarias vindas da Índia e Oriente Médio (canela, nozes, gengibre, frutas secas...). Entre os seculos XVII-XIX a receita se espalhou, e cada região tinha a sua maneira de assar os "pryaniks". A tradição e os segredos da culinária eram passados de geração em geração. Os "pryaniks" eram feitos em formato de animais para enfeitar as arvores de natal, eram feitos para pobres e ricos, como presentes, para casamentos, festas, celebrações, dias especiais e também para pessoas doentes, com o objetivos de cura, os pães eram assados no formato de anjos. Atualmente o pão de mel ou "pryanik" e um fenômeno em todo o mundo, com ou sem cobertura de chocolate e com diferentes recheios, se aperfeiçoando e se modificando de acordo com os tempos e regiões, e tornando-se cada vez mais saboroso." A outra é que " Pão de mel é um doce de origem européia, elaborado à base de mel, farinha de trigo, chocolate, manteiga, especiarias e ovos. Depois de prontos e frios, normalmente, são banhados em chocolate. O pão de mel surgiu quando os europeus descobriram que o pão de especiarias poderia ser coberto com chocolate derretido para prolongar o seu sabor e umidade.

Ingredientes:

150 gr de mel
45 gr de chocolate em pó 50% cacau
75 gr de açúcar mascavo
50 gr de ovo (eu coloquei 1 grande)
250 ml de leite
25 gr de manteiga sem sal
240 gr de farinha de trigo
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de cravo em pó
1/4 colher de chá de noz moscada
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de fermento biológico

Recheio:

Doce de leite ou
Nutella ou
Geleia de sua preferência

Cobertura:

500 gr de chocolate derretido (pode ser ao leite ou meio amargo)
50 gr de chocolate branco derretido

Modo de preparo:

Peneirar e misturar todos os ingredientes secos em uma tigela e juntar os demais ingredientes até incorporar tudo.
Assar em forno pré aquecido 180º por aproximadamente 20 a 25 minutos, em forma média retangular ou em forminhas próprias para pão de mel.
Quando estiver frio, cortar ao meio e rechear com doce de leite, ou nutella, ou geleia de sua preferência.
Dar um banho de chocolate ao leite derretido.
Depois de seco o chocolate ao leite, colocar o chocolate branco derretido em um saco plástico pequeno, fazer um furinho pequeno numa das pontas e fazer "linhas" sobre os pães de mel para enfeitá-los.


Espero que gostem e até a próxima!

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

SALADA DE BATATA COM MAIONESE - SALADA RUSSA



Por aqui chamamos de Salada Russa e os legumes são em pedaços, geralmente leva atum ou frango. 
Mas eu como boa brasileira que sou, gosto mesmo é da salada de legumes e batatas bem amassadinha e bem temperadinha. 
Essa é super fácil de fazer e por aqui compro um pacote de legumes congelados (batata, cenoura, ervilha e vagem) que levo ao fogo com algumas batatas e ovos, muito fácil, prática e rápida.

Ingredientes:

1 lata de ervilhas
1 lata de seleta de legumes ou 1 cenoura e vagem cozidas e picada
1 lata de milho verde
1 cebola picadinha
1 tomate sem semente picadinho
3 batatas cozinhas e amassada
2 ovos cozidos picado
azeitonas verdes picada
azeite, pimenta do reino, sal, salsinha e cebolinha a gosto
1 vidro pequeno de maionese pronta

Modo de preparo:

Cozinhar os legumes (se não for de conserva), as batatas e os ovos. Em uma tigela misturar a cebola, o tomate, azeitona, milho verde, temperar a gosto e juntar com as batatas e os legumes amassados.
Juntar a maionese e o cheiro verde, misturar tudo muito bem e levar para gelar.

Muito boa pra colocar em barquetes, etc...

Espero que gostem e até a próxima!



quarta-feira, 11 de novembro de 2015

KIBE OU QUIBE FÁCIL





A história do kibe ou quibe é essa, o importante é que eu gosto e como por aqui não tem, lá fui eu aprender... Já vi em um programa de culinária aqui da España uma Libanesa fazendo e é um pouco diferente, confesso que prefiro a nossa versão.

Quibe (ou kibe; em árabe كبة ['kibbeh] ou ['kubbah]) é um prato típico do Oriente Médio que consiste em um bolinho de massa detriguilho ou semolina, recheado com carne (eventualmente substituída por carne de soja), temperada com ervas, que pode ser servido cru, cozido ou frito. O nome deriva de kubbeh que em árabe significa bola. É um prato muito popular e considerado o prato nacional no LíbanoSíria e Iraque. É também comum no norte da África, na Turquia, na península arábica e em parte do Cáucaso, como na Armênia. Imigrantes sírio-libaneses, oriundos do antigo Império Otomano difundiram a receita para outras partes do mundo, em especial para a América do Sul. No Brasil, se pode comer quibe em padarias, lanchonetes, restaurantes e bares. Fonte Wikipédia.



Ingredientes:

500 g de carne moída
200 g de trigo em grão (farinha para quibe)
1 cebola picada
sal, pimenta, hortelã a gosto

Modo de preparo:

Colocar a farinha de trigo para quibe de molho em água por 3 horas. Escorrer e apertar bem com as mãos para retirar bem a água. Em uma tigela, misture a farinha para quibe, a carne moída, a cebola e os temperos.
Enrole no formato de quibe e frite em óleo quente ou asse no forno.
Se quiser rechear com catupiry, fica uma delícia (aqui não existe catupiry)  :-(((
Com Cream Cheese também fica bom demais e esse tem por aqui :-)))))

Espero que gostem e até a próxima!








TABULE






Hoje o dia está para comida Libanesa, aproveitando a farinha de quibe, aqui vai uma salada bem gostosinha.
Tabule (em árabeتبولة [tab·’bu·leh]) é um prato libanês de salada, freqüentemente degustado como um aperitivo.
É basicamente feito de triguilho (trigo para quibe), tomatecebolasalsahortelã e outras ervas, com suco de limãopimenta e váriostemperos.
No Líbano, onde surgiu, é consumido por cima de folhas de alface. É bastante popular principalmente no Brasil e na República Dominicana (onde é conhecido como tipili, devido à presença de imigrantes mediterrâneos). Fonte Wikipédia.

Ingredientes:
100 g de farinha de quibe (trigo em grão)
2 tomates picados
1 cebola picada
1 pepino pequeno picado
2 colheres de suco de limão
Salsinha, cebolinha e hortelã picado a gosto
Azeite, sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Colocar a farinha de trigo de molho em água por 3 horas. Escorrer bem para tirar toda a água.
Misturar todos os ingredientes numa tigela e servir sobre folhas de alface.

Espero que gostem e até a próxima!





domingo, 8 de novembro de 2015

BATATA ASSADA COM ERVAS



Essa batata é super fácil de fazer e leva poucos ingredientes. Vai bem com carne, frango e o que mais sua imaginação desejar. E é uma delícia!

Ingredientes:

4 batatas
Azeite
Sal
Ervas aromáticas à gosto 
(eu usei uma mistura de ervas, mas pode ser orégano, tomilho, alecrim, etc)


Modo de preparo:

Em uma panela, cozinhe as batatas já cortadas até que fiquem pré-cozidas, não muito mole para não virar purê.
Em uma assadeira ou refratário, coloque as batatas já escorridas e tempere com azeite, sal e as ervas de sua preferência.
Leve ao forno para assar até que fiquem douradas.

Espero que gostem e até a próxima!

FILÉ AO MOLHO MADEIRA





Eu adoro esse molho e comia sempre que ia ao restaurante Juca Alemão em São Paulo em um prato chamado Escalope (filé mignon com molho madeira). É de comer rezando... 
www.jucalemao.com.br

Só que buscando receitas na internet de como fazer e quais ingredientes usar, notei que muitas receitas que dizem ser molho madeira, sequer levam o principal ingrediente que é o VINHO MADEIRA. Ai não dá pra chamar de molho madeira, não é?

Como moro perto de Portugal, esse final de semana fui a caça do Vinho Madeira para enfim fazer a minha versão do molho madeira, pois a original é um pouquinho mais elaborada. 
Se quiserem ver a receita original, deixo aqui um link do programa do Edu Guedes em uma visita a Ilha da Madeira. http://receitas.eduguedes.com.br/segredos-do-verdadeiro-molho-madeira/

Agora vamos a minha versão que, modéstia à parte, ficou maravilhosa!

Ingredientes:

700 g de filé de carne (mignon, alcatra, ou qualquer carne macia)
2 colheres de sopa de manteiga
1 fio de azeite (1 colher de chá)
1 cebola picada ou ralada
2 colheres de farinha de trigo
300 ml de caldo de carne
1/2 taça de vinho madeira
100 g de champignon em conserva (ou natural)
Alho, sal, pimenta do reino (para temperar a carne) 

Modo de preparo:

Tempere os filés com alho, sal, pimenta e deixe por 10 minutos.
Em uma frigideira, aqueça um pouco de manteiga e um fio de azeite. Frite os filés e reserve.
Na mesma frigideira, sem lavar, coloque o restante da manteiga e e a cebola. 
Frite a cebola até ficar transparente, adicione a farinha de trigo e misture bem até incorporar.
Acrescente o vinho madeira, o caldo de carne e o champignon mexendo sempre até engrossar.

OBS: Se não tiver vinho madeira, pode substituir por conhaque. 

Espero que gostem e até a próxima!


RISOTO À PIAMONTESE




O Risoto é um prato típico da culinária do norte da Itália que nasceu em Milão,  onde seu significado é o diminutivo “arrozinho”.
Muito apreciado pelo mundo o Risotto Alla Milanese é o mais famoso dos risotos, criado em uma festa de casamento em 1574 pelo mestre Valério di Fiandra.


Fiandra ficou conhecido por suas belas obras de arte e seu aguçado gosto para a gastronomia. Durante o casamento de sua filha decidiu oferecer um de seus pratos preferidos, o risoto. E uma pequena alteração na receita deu origem ao mais amado dos risotos, o Risotto alla Milanese. Contam que Valério di Fiandra alterou a receita por ciúmes da filha.


Agora que você conhece um pouquinho da história desse maravilhoso prato italiano, que tal experimentar essa deliciosa receita e agradar o paladar de toda sua família e amigos!


Lembrando que o risoto pode ser servido como prato principal, entrada ou acompanhando algum tipo de carne. Pode ser acompanhado de um bom vinho também! 
http://ensinoeconhecimento.com.br

Tem várias histórias pela internet sobre o risoto, o mais importante é que eu adoro e essa é a minha versão dessa delícia!

Ingredientes:

300 g de arroz arbóreo
1 cebola pequena picada ou ralada
2 colheres de sopa de manteiga
1 colher de azeite
1 xícara de chá de vinho branco
1,5 litro de caldo de frango (ou carne ou legumes)
150 g de presunto picado
150 g de muçarela picada
150 g de ervilhas
150 g de champignon em conserva fatiado
Queijo ralado para polvilhar no final

Modo de preparo:

Numa panela grande aqueça o azeite e a manteiga, junte a cebola e mexa até ficar transparente.
Junte o arroz sem lavar (para conservar suas propriedades) e frite-o por uns 2 minutos mexendo muito bem. 
Acrescente o vinho branco mexendo sempre até evaporar e vá despejando aos poucos o caldo e a medida que vai secando, vá despejando mais caldo, mexendo sempre e com a panela destampada.

No final, não deixe o caldo secar completamente, o arroz tem que ficar molhado mesmo, (caldoso como dizemos por aqui) desligue o fogo e junte os demais ingredientes, misture tudo. 
Polvilhe queijo ralado e sirva a seguir, pois seca logo.

OBS: Se preferir colocar 1 colher de manteiga e um pouco de creme de leite ao final, fica bom também. Eu prefiro não colocar.

Espero que gostem e até a próxima!




quinta-feira, 5 de novembro de 2015

FILÉ À PARMEGIANA





Filé à Parmegiana é um clássico na mesa brasileira. Até encontro em alguns restaurantes por aqui, mas fica devendo e muito ao Filé à Parmegiana brasileiro... falta molho, falta queijo e principalmente sabor. Então mãos à obra!

Ingredientes:

500 g de filé (alcatra, mignon, coxão mole, patinho)
3 ovos batidos
300 g farinha de rosca
Alho, pimenta do reino, sal e temperos a gosto
Molho de tomate pronto
300 g de muçarela
Óleo de girassol para fritar os filés
Queijo ralado para gratinar



Modo de preparo:

Temperar os filés com alho, sal, pimenta e temperos a gosto. 
Colocar os ovos batidos em um prato, em outro prato a farinha de rosca. 
Passar os filés pelo ovo batido e pela farinha de rosca (se quiser uma casquinha mais grossa, repetir o processo). Fritar os filés em óleo e escorrer em papel absorvente.
Colocar um pouco do molho em um refratário, colocar os filés já fritos, espalhar a muçarela por cima e em seguida colocar o molho, finalizando com um pouco mais de muçarela e o queijo ralado. 
Levar ao forno para gratinar até que o queijo esteja dourado.


Espero que gostem e até a próxima!




TORTA HOLANDESA



"Origem da Torta Holandesa" Outro Doce Brasileiro!!
Ao contrário do que muitos pensam, a torta holandesa não foi inventada na Holanda – longe disso, ela tem sua origem bem aqui, no Brasil, mais precisamente em Campinas. A receita de torta holandesa original foi criada por uma brasileira no ano de 1991. A torta leva o nome “Holandesa” por conta dos bons momentos que a mesma passou na Europa, fazendo então essa homenagem.
O que importa é que esse doce é delicioso.


Aqui na España também não encontro o biscoito Calipso, mas eu trouxe 3 pacotes quando estive no Brasil em Julho... as malas sempre voltam recheadas de coisas que não encontro por aqui.

Ingredientes:

1 pacote de biscoito tipo maisena ou maria
3/4 xícara de chá de manteiga em temperatura ambiente
1 pacote de biscoito Calipso

CREME RECHEIO: (esse fui eu que inventei)

250 ml de creme de leite fresco gelado (natas)
2 ovos (claras e gemas separadas)
8 colheres de sopa de açúcar
3 colheres de sopa cream cheese (usei philadelphia)
250 g de queijo mascarpone (se não tiver pode substituir por cream cheese)
1 envelope de gelatina sem sabor
5 colheres de água (para hidratar a gelatina)

COBERTURA: Ganache

300 g de creme de leite fresco (natas)
200 g de chocolate meio amargo 

Modo de preparo:

Triturar o biscoito tipo maisena ou maria e misturar com a manteiga amolecida.
Em uma forma de fundo removível, colocar a mistura do biscoito com a manteiga e apertar bem forrando o fundo. Colocar os biscoitos Calipso nas bordas da forma e levar a geladeira.

Em seguida com a batedeira, ou a Bimby, ou batedor manual...

Bater as claras em ponto de neve (castelo) e juntar 4 colheres de açúcar. Reservar

Bater o creme de leite (natas) com 2 colheres de açúcar em ponto de chantili. Reservar

Hidratar a gelatina com as água e levar ao microondas por 15 seg. ou em banho maria até dissolver.

Bater o queijo mascarpode, o cream cheese, as gemas, 2 colheres de açúcar e misturar a gelatina hidratada e amolecida no microondas.

Juntar ao creme de mascarpone o creme chantili (natas) e por último e delicadamente, juntar as claras em neve (castelo).

Colocar sobre os biscoitos e levar a geladeira enquanto faz a cobertura.

Aquecer o creme de leite fresco no microondas ou no fogo e acrescentar o chocolate ralado ou picado bem pequeno. Colocar sobre o creme branco e levar a geladeira.

Confesso que adorei o creme que fiz, ficou super fofinho e macio. O açúcar pode ser colocado a gosto, como não queria um creme muito doce, usei essas proporções.

OBS: Eu não queria ter usado a gelatina sem sabor, porém o meu freezer é de gavetas estreitas e não caberia a forma redonda que usei para a torta. Caso não queira usar a gelatina, levar a torta ao freezer por algumas horas. Retirar do freezer uns 10 minutos antes de servir e colocar na geladeira.

Exitem outros tipos de creme branco e vou colocar abaixo 2 opções, mas não foi o que eu fiz.

Espero que gostem e até a próxima!

Creme (receita da nestlé)
  • Recheio




    • Creme Branco (cybercook)
    • 3 unidade(s) de gema de ovo
    • 1 lata(s) de leite condensado
    • 1 xícara(s) (chá) de leite
    • 1 envelope(s) de gelatina incolor sem sabor em pó
    • 1 caixinha(s) de creme de leite "bate chantilly"


    quarta-feira, 4 de novembro de 2015

    BROINHAS DE FUBÁ






    Broa de Fubá me lembra infância. Como era bom na hora do lanche da tarde, quando estávamos brincando na rua e minha mãe nos chamava pra tomar chá com broinha, com bolinho de chuva ou alguma outra coisinha gostosa que só ela sabia fazer... hummm

    Já faz tempo que eu queria fazer essas broinhas, que claro, aqui na España não tem.

    Ingredientes:

    220g de farinha de trigo
    220g de açúcar
    220g de fubá
    1 colher de sopa de fermento em pó (fermento de bolo)
    125g de manteiga sem sal
    2 ovos
    1 colheres de sopa de sementes de erva doce



    Modo de preparo:

    Misturar todos os ingredientes secos.

    Acrescente a manteiga em temperatura ambiente e os ovos, misture bem até obter uma massa homogênea.
    Faça bolinhas do tamanho de um brigadeiro.
    Unte uma assadeira com manteiga, coloque as bolinhas com certa distancia uma da outra, pincele com gema (opcional) e leve ao forno a 180ºC, por cerca de 12 a 15 minutos, ou até dourar levemente.

    Modo de preparo na Bimby:

    Colocar os ovos e a manteiga no copo e misturar por 10 seg. vel. 3,5, juntar os demais ingredientes e misturar por 15 seg. vel. 6, abrir o copo e com a espátula, remover um pouco, repetir 15 seg. vel. 6 para incorporar bem os ingredientes.
    Retirar do copo e colocar em uma tigela, formando uma bola.
    Faça bolinhas do tamanho de um brigadeiro.
    Unte uma assadeira com manteiga , coloque as bolinhas com certa distancia uma da outra, pincele com gema (opcional) e leve ao forno a 180ºC, por cerca de 12 a 15 minutos, ou até dourar levemente.




    Espero que gostem e até a próxima!

    sexta-feira, 30 de outubro de 2015

    MUFFIN DE CENOURA




    Bolo de cenoura é um clássico que todo mundo gosta, mas na era dos muffins, que tal experimentar?


    Ingredientes:

    4 cenouras
    1 xícara de óleo
    2 xícaras de açúcar
    4 ovos
    2 xícaras de farinha de trigo
    1 colher de fermento em pó

    Modo de preparo:

    No liquidificador, bater os ovos, as cenouras, o açúcar e o óleo, passar para uma tigela e juntar a farinha de trigo peneirada e o fermento em pó.
    Colocar em forma para muffin até 3/4 da forma e assar em forno pré-aquecido a 180º por uns 20 minutos ou até o teste do palito sair seco.

    Modo de preparo na Bimby:

    Triturar as cenouras por alguns segundos em vel. 5, juntar o óleo, o açúcar e os ovos e misturar por 10 seg. vel 3, juntar a farinha e o fermento e misturar por 15 seg. vel 3.
    Colocar em forma para muffin até 3/4 da forma e assar em forno pré-aquecido a 180º por uns 20 minutos ou até o teste do palito sair seco.






    Cobertura: 1ª opção

    200 g de chocolate picado
    200 g de natas (creme de leite fresco)

    Aquecer a nata (creme de leite), juntar o chocolate e misturar até incorporar bem.
    Levar a geladeira por 1 hora, bater na batedeira até formar um chantili de chocolate.
    Passar nos muffins uma camada e colocar o restante em um saco de confeitar e usar o bico que desejar.


    Cobertura 2ª opção:

    2 colheres de manteiga
    3 colheres de leite
    8 colheres de açúcar
    2 colheres de chocolate tipo nescau ou nesquik

    Misturar todos os ingredientes em uma panela e levar ao fogo até derreter a manteiga. Esperar esfriar um pouco e colocar sobre os muffins.


    MUFFIN DE BANANA



    Eu amo banana, e compro toda semana. Mas... meu marido e filho não são tão apaixonados por banana como eu e sendo assim, algumas ficam muito maduras e ai nem eu as quero comer... o que fazer? MUFFIN de banana, doce de banana, sorvete de banana, etc... Essa receita de muffin me foi dada pela minha filha Paula que vive em Fairview- Portland-USA e eu adaptei a meu gosto e para a Bimby.

    Ingredientes:

    3 ou 4 bananas maduras e amassadas
    4 colheres de sopa de manteiga amolecida
    1 xícara de açúcar
    2 ovos.
    1 colher de sopa de leite
    1 colher de chá de bicarbonato de sódio
    1 colher de chá de fermento em pó
    1 colher de chá de canela
    1 colher de chá de sal
    2 xícaras de farinha de trigo
    Nozes picadas (opcional)
    Uvas passas (opcional) 

    Preciso confessar uma coisa... a versão da receita da minha filha levava 8 (OITO) colheres de manteiga, mas como eu achei que era muita manteiga, adaptei para 4 colheres e ficou ótimo, mas que ela não saiba, hahaha... não fique brava com a mamãe, tá filhota amada.


    Mode de preparo na Bimby: 

    Coloque as bananas, o açúcar, a manteiga, o leite (é só 1 colher mesmo), a canela, o sal e os ovos e misture uns segundos até incorporar na vel. 3 em seguida junte a farinha de trigo e novamente misture por 15 a 20 seg até incorporar, junte o bicarbonato e o fermento em pó e misture rapidamente. Se optar por colocar as nozes e as passas, apenas misture com a espátula. Coloque em forminhas de muffin e asse em forno por 20 min. 
    Obs: eu gosto de colocar canela e açúcar por cima da massa antes de ir ao forno, fica uma casquinha gostosa.

    Modo de preparo sem Bimby: (original passado pela minha filha Paula, hahaha)

    Faça uma pasta cremosa com a manteiga derretida e resfriada a temperatura ambiente e o açúcar até que fique leve e blandita (fluffy) hahaha
    Adicione os ovos um de cada vez batendo bem. (Eu uso o batedor de ovos pra fazer a receita – esqueci o nome em português) (Fouet)
    Em uma tigela pequena esmague as bananas com um garfo depois misture o leite e a canela. Em outra tigela, maior, misture a farinha, bicarbonato, fermento e o sal. Adicione a misture da banana na mistura da manteiga e mescle bem até ficar bem homogêneo. Adicione a mistura dos ingredientes secos misturando bem até que a farinha esteja invisível e bem incorporada. Por fim adicione as nozes e mescle novamente. (você pode colocar nozes ou blueberry mas outras coisas não ficaria muito legal)

    Obs: eu gosto de colocar canela e açúcar por cima da massa antes de ir ao forno, fica uma casquinha gostosa.

    Dica: Eu congelo os muffins e eles ficam perfeitos quando descongelados.

    Espero que gostem e até a próxima!